Nota sobre a execução da vereadora Marielle Franco

 

 

Na última quarta feira (14/03), a vereadora Marielle Franco, do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL/RJ), eleita com mais de 46 mil votos nas eleições de 2016, foi executada na região central da cidade do Rio de Janeiro. O episódio resultou também na morte de Anderson Gomes, que trabalhava como motorista da vereadora há dois meses.

O Laboratório Interdisciplinar de Estudos em Relações Internacionais da UFRRJ vem por meio desta nota se solidarizar com familiares, companheiras, amigos, amigas e todas as pessoas que conviviam com Anderson e Marielle, bem como todos que encontravam na atuação da vereadora uma voz em defesa dos direitos humanos, do direito das mulheres negras, de LGBTs, pelo direito à cidade e por um mundo mais justo.

A morte de uma mulher, negra, favelada, socióloga e liderança na militância, que com firmeza denunciava a intervenção federal e a violência com a qual a polícia, a milícia, o exército etc. atuam no Rio de Janeiro, muito nos choca e preocupa. Não podemos permitir que calem a voz de Marielle, a nossa voz!

Marielle, presente! Anderson, presente! Hoje e sempre! Seguimos.


Notícias Relacionadas

BOLETIM LIERI – Levantamento de dados sobre Investimento Externo Direto e Tratados Bilaterais de Investimento na Nigéria e em Gana

BOLETIM LIERI – A Cúpula dos BRICS no Brasil e as relações entre os BRICS e a América Latina: entrevista com o Gustavo Westmann

BOLETIM LIERI – Acordo de Associação entre o MERCOSUL e a União Europeia: alguns pontos críticos no âmbito agroalimentar

BOLETIM LIERI – Comunidade de Política Externa Brasileira e crise na Venezuela: riscos e oportunidades.

Lançamento da pesquisa “Investimentos da China no Brasil, África do Sul e Índia: Arranjos institucionais, atores e impactos”